13 de out de 2011

Abóbora manteiga recheada com almôndegas de frango e cevada


Hoje houve jantarada no 4Patas! Para celebrar o Outono (ou por saudades dele) abri uma abóbora que estava aqui em trânsito! Andei a inspirar-me à procura de receitas e encontrei esta, que me cativou pelas cores e originalidade! Vou postar a receita adaptada por mim.

As almôndegas ficaram muito boas, nada secas e a cevada foi uma boa inovação cá em casa. Recomendo vivamente! É parecida com a espelta, mas mais gordinha e mais bonita.

Rende: 4 porções
Informação nutricional: 360 kcal cada porção

Ingredientes
  • 1 abóbora manteiga
  • Azeite, sal, pimenta, vinagre balsâmico
  • Ervas aromáticas frescas: salsa, sálvia, ...
  • Ervas aromáticas secas: alecrim, orégãos, manjericão
  • meio pimento vermelho
  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • caldo de galinha caseiro (congelei água de cozer a galinha em covetes de fazer gelo e é só diluir em água)
  • 3/4 chávena de cevada
  • meio pote de iogurte grego 0%
  • 1 ovo XL
  • 3 fatias finas de pão integral
  • sumo de limão
  • mostarda
  • 50 g de queijo da ilha ralado (ou outro queijo de sabor intenso)
Procedimento:
  1. Lavar a abóbora, cortá-la ao meio longitudinalmente e vai ao forno médio meia hora.
  2. Retirar a polpa com uma colher e uma faca. Untar as metades com um pouco de azeite e vinagre balsâmico e vão ao forno novamente mais 10 minutos.
  3. Num tacho cozer a cevada no caldo de galinha.
  4. Numa picadora, juntar a carne, o pão partido em pedaços, o ovo, o iogurte grego, as ervas frescas e secas, o sumo de limão, a mostarda (bastante!) e o sal e picar tudo muito bem. Fazer bolinhas e colocar num tabuleiro. Vai ao forno meia hora ou até ficarem douradinhas (sem ficarem secas).
  5. No wok, colocar a cebola, o alho e o pimento picados, duas colheres de azeite e a folha de louro. Deixar refogar um pouco.
  6. Juntar a cevada cozida bem escorrida, a polpa da abóbora aos pedaços e as almôndegas de frango. Rectificar os temperos. Picar salsa e sálvia e misturar.
  7. Rechear as metades, polvilhar com queijo e gratinar no forno uns 5-7 minutos até o queijo derreter.
Está pronto! Digam que as cores não são lindas!

9 de out de 2011

Arroz integral de chaputa e grelos

Três mini postinhas de chaputa no congelador e não saber o que lhes fazer dá nisto! "_Mãe, que faço à chaputa? _ Frita e faz um arrozinho de grelos! _ Oh, sabes bem que eu não frito cá em casa! _ Então faz assim: ...." E cá está ele! Quem provou nem sonhou que era arroz integral (depois de comentários do género agora deste em pássaro, foi?) , pois deixei-o cozer muito muito e sem medo (o arroz integral raramente vira massa de pedreiro como o arroz branco) e ficou muito suave, muito tenro, cheio do sabor do peixe e da malagueta.

O arroz integral deve ficar umas horas de molho (no mínimo 4 horas) e deve levar mais água na cozedura e cozer por mais tempo. Outro truque (que também faço de vez em quando) é ter o arroz já cozido sem sal e sem nada no frigorífico e espetá-lo no refogado assim. Deixa-se cozer mais um bocadinho (sem medo...empapado, garanto, não fica!), rectifica-se os temperos e está como se fosse cozido na hora.

Esta receita saíu muito bem (modéstia à parte) e as visitas adoraram! Não é o prato mais habitual cá em casa (sou uma naba com arroz e massa...e tudo com hidratos de carbono) mas vou repetir, de certeza!


Ingredientes:
  • 1 cebola
  • meio alho francês
  • meio pimento amarelo
  • 2 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • 1 piri-piri seco
  • salsa picada com fartura
  • 3 postinhas de chaputa deixadas em bastante sal umas horas no frigorífico
  • 3 chávenas de grelos escolhidos e lavados
  • sal
  • 1 colher de sopa de azeite
  • arroz integral já demolhado (ou já cozido, como preferirem)
  • vinho branco (mais ou menos meio copo)
  • 1 tomate maduro
  • polpa de tomaate (3 colheres de sopa +/-)
Preparação:
  1. Num tacho pequeno e alto, colocar água ao lume para cozer a chaputa.
  2. Num tacho de base larga, colocar a cebola e o alho picado, o piri-piri seco fatiado, a folha de louro e o azeite. Deixar refogar um pouco. Juntar o tomate aos cubos, o pimento picado e a polpa de tomate. Refogar mais um pouco com a tampa.
  3. Refrescar com o vinho branco e deixar evaporar em lume baixo.
  4. Quando a água do tacho pequeno ferver, colocar a chaputa (sem lavar o sal) e deixar cozer em lume baixo.
  5. Juntar os grelos ao tacho largo. Envolver e juntar um pouco de água da cozedura do peixe (retirar com uma caneca com cuidado do tacho que está ao lado. Se for preciso adiciona-se mais água a este tacho. Sempre água quente para não atrasar a cozedura do peixe).
  6. Quando os grelos estiverem mais tenros, junta-se o arroz e mais água da cozedura do peixe. Vai-se vigiando e juntando mais água, até o arroz estar muito bem cozido e o refogado bastante caldento.
  7. Tirar peles e espinhas e desfiar o peixe.
  8. Retirar do lume. Juntar o peixe desfiado e a salsa picada, envolver, deixar repousar um pouco (o caldo vai ser, a maior parte, absorvido; por isso é preferível deixar o arroz beeeem caldento).
  9. Vai à mesa! Acompanhem com uma salada!