27 de abr de 2010

Lasanha de legumes (e atum)

_ Se eu fizer uma lasanha vegetariana, comes?
_ Não sei, acho que sim.

E foi assim que nasceu esta lasanha. Para as meninas (e outros amantes das coisas verdes) é uma lasanha de legumes. Para os meninos (e amantes de carnunça) é uma lasanha de atum. Para que não haja desentendimentos, uma dose desta lasanha tens uns 30 g de proteína, equivalente a um bife de vaca (numa dose igualmente elegante), por isso vamos concluir que a lasanha de atum puxa carroça, sim senhor!

É também uma lasanha express, feita a correr, com tudo o que estiver na gaveta do frigorífico e num grande tributo à lata!

Rendimento: 3 porções
Calorias: 350 kcal, 30 g de proteína e uns 8 g de fibra. Não há melhor que isto!
Tempo: 20 minutos de manobras + 40 minutos de forno.

Ingredientes:

Recheio:
  • 1 cebola
  • 5 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • vinho branco
  • meia cenoura
  • meio courgette
  • meia beringela
  • meia lata (das médias) de grão
  • uma lata (das pequenas) de cogumelos inteiros
  • uma lata de atum (usei em conserva de azeite)
  • umas 6 colheres de sopa de polpa de tomate (também ela de lata)
  • 1 piri-piri potente
  • sal
  • manjericão seco
  • 40 g de queijo de cabra curado (ou outro queijo que saiba mesmo a queijuuum)
  • 6 placas de lasanha (daquelas que não precisam de ser cozidas, que foi grande invenção!)
Molho pseudo-Bechamel pseudo-light:
  • meio courgette (sem pele)
  • meio nabo
  • 100g leite magro
  • 1 colher de sopa de azeite
  • sal
Procedimento:
  1. Deitar o azeite no wok quente. Adicionar a cebola e alho picados e a folha de louro.
  2. Juntar a cenoura finamente picada, a polpa de tomate e o vinho branco, temperar (sal, piri-piri, manjericão seco) e deixar refogar. Eu na fase da cenoura tapo sempre o wok. Há teorias!
  3. Juntar o courgette e a beringela cortados aos cubos (com casca) e colocar de seguida o que falta: grão, cogumelos e atum (escorrido). Esperar que comecem a libertar água e apurar.
  4. Enquanto apura, tratar do molho: para os bimbólicos, é meter a tralha toda lá para dentro e programar 15 minutos, temperatura varoma, velocidade 5. Fazer à mão também não é difícil: cortar o nabo e o courgette fininho, cozer em água fervente. Triturar tudo, juntar o leite quente e o azeite, deixar ferver e temperar com sal.
  5. Segue-se a montagem da lasanha. Defendo a política da pouca massa e pouco molho para muito recheio e queijo também numa boa dose. Ele há gostos! Costumo untar o tabuleiro com um pouquinho de vaqueiro líquida, meto a primeira camada de massa, adiciono o recheio, sobreponho a segunda camada de massa, junto o molho e polvilho com queijo ralado. Prefiro deixar espaços entre as placas de massa a sobrepô-las, até porque o molho irá tapar as imperfeições. Também não gosto de encostar as placas de massa aos bordos do tabuleiro, porque além de ser mais fácil cortar a lasanha depois, fica mais bonito quando o recheio tapa ali as paredes dos lados. De qualquer forma, são teorias!
  6. Vai a forno médio pré-aquecido tapado com papel de alumínio uns 30-40 minutos, até o queijo derreter e ficar com aquele aspecto torradinho. Costumo tirar o papel nos últimos 10 minutos para evaporar algum líquido (é que este molho não tem farinha!).

Hão-de reparar que o molho fica assim esverdeado! Além de light é fashion! E não é nada enjoativo, para quem não gosta muito de molho branco.
Acompanhada com uma saladona e finalizando com uma bela peça de fruta, esta lasanha dá energia para umas 4 horas, que vos garanto, são agitadas! Além disso, é fotogénica! Sou fã!

Um comentário:

  1. Ena ena!
    olha que esta, heim!
    temos aqui uma revelação!!!! =O
    ai que andar na net com a barriga vazia já tem os seus custos!

    ResponderExcluir