30 de jan de 2012

Nutella proteica


Há muito tempo que ando para experimentar isto mas só agora me pus ao trabalho. Adoro chocolate de avelã e andava a magicar uma forma de torná-lo mais saudável. A Nutella é óptima para barrar, para pôr em iogurtes, panquecas, papas de aveia. O plano era conseguir fazer uma versão sem açúcares e com gorduras boas, que eu pudesse usar no meu dia-a-dia como se fosse manteiga de amendoim natural!

Ora, as receitas de Nutella são uma desgraça: aos baldes de açúcar, natas e leite condensado. Entretanto vi uma versão saudável da Nutella no blog da Dani Tâmega, a Rawtella, e fiquei inspirada. Daí até me pôr a pesquisar receitas foi um instante. Achei esta versão no blog Chocolate-covered Katie , a minha última grande descoberta na blogosfera (tem receitas de sobremesas adaptadas para as versões mais saudáveis), e decidi pôr as mãos à obra! Fiz algumas alterações para incrementar o conteúdo proteico da receita! Espero que gostem!

Rende: 15 doses de 35 g
Informação nutricional: 60 kcal, 2 g de hidratos de carbono, 4 g de proteína, 4 g de gordura

(Só para comparar, a mesma dose de Nutella comercial tem 200 kcal, 20 g hidratos de carbono, 2 g proteína,11 g de gordura)

Ingredientes:
  • 1 chávena de avelãs
  • 1 chávena de leite (usei leite de soja)
  • 1/4 chávena de cacau magro em pó
  • 1 scoop de proteína de chocolate
  • 1 iogurte grego sem açúcar (usei os 0% da FAGE)
  • meia colher de chá de essência de baunilha
  • pitada de sal fino
  • 2 pacotes de stevia (ou outro adoçante que queiram, ao vosso gosto)
  • 1 colher de sopa de óleo (opcional. Usei óleo de cártamo)
Preparação:
  1. Torrar as avelãs: 10 minutos num tabuleiro no forno alto.
  2. Retirar-lhes a pele: basta esperar que arrefeçam um pouco e esfregá-las com as mãos ou entre folhas de papel de cozinha . Se não saírem as peles todas não há problema!
  3. Numa trituradora (usei a Bimby), triturar a avelã (velocidade 7) até ter a consistência de manteiga. Baixar os restos com uma espátula, voltar a triturar e re-re-re-triturar.
  4. Adicionar os restantes ingredientes e triturar novamente (velocidade 7, depois 4) até ficar bem suave.
  5. Transferir para um pote de vidro e reservar no frigorífico.
Hoje usei-a no iogurte grego com banana, ao lanche. E que tal, gostaram?