30 de mai de 2010

Beringelas recheadas com frutos do mar





Adoro beringelas recheadas! Hoje andei a brincar com uma "mercadoria" nova que chegou cá a casa. Uns carangueijos e miolo de sapateira e vieiras...a ideia de rechear beringelas foi da minha mãe. Como eu sou muito bem mandada, aqui vai disto:


Rende: 5 refeições

Calorias: 290 kcal por porção, 20 g de proteína, poucos hidratos de carbono e pouquíssimo açúcar, 10 g de fibra.

Tempo: 40 minutos de manobras + 40 minutos de forno




Ingredientes:


  • 2 beringelas grandes

  • 500 gramas de: Miolo de sapateira, miolo de carangueijo, carangueijos de casca mole, vieiras, mexilhão, miolo de lagosta

  • 3 fatias (50 g) de presunto

  • 1 cebola

  • meio pimento verde

  • meio pimento vermelho

  • oregãos

  • pimenta

  • noz moscada

  • sal fino

  • 3 colheres de sopa de azeite

  • sumo de limão

  • meia cabeça de alhos

  • vinho branco

  • 2 colheres de sopa de mostarda

  • Meio frasco médio de pickles

  • 70 g de queijo ralado


Procedimento:



  1. Lavar, cortar ao meio e tirar o miolo às beringelas. Deixar uma boa parte da casca.


  2. Picar metade do miolo das beringelas.

  3. Regar com sumo de limão para não oxidar (tanto) e salpicar com sal e pimenta.

  4. Descongelar o marisco e cortá-lo em pedaços pequenos.

  5. Fazer um refogado com o azeite, alho e cebola. Juntar o miolo de beringela e os pimentos picados fininhos. Temperar com sal, pimenta e noz moscada. Regar com vinho branco.

  6. Adicionar o presunto depois de retiradas as gorduras, picado finamente. Deixar refogar com a tampa fechada.

  7. Juntar o marisco, a mostarda, os óregãos e os pickles picados. Rectificar os temperos.

  8. Apagar o lume ao recheio e distribui-lo pelas beringelas.

  9. Polvilhar com uma boa camada de queijo ralado.

  10. Vai a forno médio pré-aquecido durante 40 minutos.
Servi com courgettes assados no forno com noz moscada e uma noz de manteiga. É uma boa ideia para um jantar!


25 de mai de 2010

Croquetes saudaveizinhos


Não gosto de etiquetas " light", porque agora tudo é light e diet e portanto, os meus croquetes, como boa receita portuguesa que é, são saudaveis....zinhos!

A ideia surgiu da necessidade de dar uso às sobras de carne que tinha no congelador...As alternativas passavam também pelo empadão, mas esse fica para a próxima!

Ora, croquetes! O maior problema é mesmo serem fritos. Para o contornar, pode-se assar no forno. O sabor, como já devem saber, não é o mesmo, nem de perto nem de longe! Tentei (e com sucesso!) usar uma fritadeira ultra-moderna, a Actifry da Tefal, que frita com uma colher de óleo. Para quem está tentado a investir nesta máquina e tenha receio de propaganda enganosa, desengane-se. Sobretudo adeptos de batatas fritas, esta máquina engana muita gente! Há alguns cuidados a ter (colocar ou não as pás, seleccionar as batatas adequadas, etc.) para que a aldrabice seja o mais parecida possível com a receita original. Ah, esqueçam travessas com papel absorvente! Faz alguma confusão, mas não há gordura para absorver! Os amantes de batata frita que conheço já aprovaram...os croquetes ficam praticamente iguais aos fritos (só não são tão bons quando arrefecem, porque ficam mais secos), o peixe frito (dependendo do peixe...os mais rijos ficam melhores) também engana bem e há quem faça camarões-tigre (dispensando um pacote de margarina), entrecosto, enfim...há inúmeras receitas.

Rende: 30 croquetes grandinhos
Calorias: 80 kcal por croquete (querem melhor?!)
Tempo: 20 minutos Bimby + 15 minutos Actifry

Ingredientes
  • 500 g sobras de carne com pouca gordura, sem molho, ainda congelada
  • 1 lata média de cogumelos
  • 1 cebola
  • 4 dentes de alho
  • 1 folha de louro grande
  • 30 g margarina light
  • 2 triângulos de queijo "vaca que ri" light
  • 75 g farinha
  • 75 g farinha integral
  • 1 chávena (200 g) leite magro
  • polpa de tomate
  • massa de pimentão
  • Ramo grande de coentros picados
  • pimenta
  • noz moscada
  • 2 cravinhos
  • 1 colher de sopa de mostarda Dijon
  • 2 fatias grandes (120g) de pão integral
  • 4 claras e 2 gemas de ovos
  • 2 colheres de sopa de semente de linhaça triturada
Procedimento
  1. Colocar no copo a carne ainda meio congelada e os cravinhos e triturar 10 segundos, velocidade 8. Reservar.
  2. Colocar os dentes de alho, a cebola e os cogumelos no copo. 10 segundos, velocidade 4.
  3. Adicionar a margarina e a folha de louro. 5 minutos, 100º, velocidade 1.
  4. Adicionar as farinhas. 3 minutos, temperatura varoma, velocidade 1.
  5. Juntar o leite, polpa de tomate, massa de pimentão, mostarda, pimenta, noz moscada e coentros picados. 10 segundos, velocidade 6.
  6. Juntar a carne e os queijinhos. 5 minutos, 100º, velocidade 2.
  7. Provar os temperos e rectificar, se necessário. Não adicionei sal porque a carne já tinha sal e as especiarias substituem-no bem.
  8. Deixar arrefecer, colocar no frigorífico algumas horas (umas 3 chegam) até que fique a pasta suficientemente fria para moldar.
  9. No copo da bimby, colocar o pão integral e as sementes de linhaça trituradas (ou por triturar...vai dar ao mesmo!). Dar 3 ou 4 toques de turbo.
  10. Bater com um garfo as gemas e as claras.
  11. Moldar com as mãos, mergulhar no ovo e depois na mistura de pão e sementes de linhaça. Guardar num recipiente para ir ao congelador.
  12. Só depois de congelados é que estes croquetes podem ser fritos na Actifry, caso contrário derretem-se todos. Basta tirar as pás da maquineta, colocar uns 6 no recipiente da máquina, adicionar uma colher de sopa de óleo, programar 15 minutos e virá-los a meio da "fruitura".
Servi com espelta salteada com alho, pimento verde e coentros. Quanto à espelta, fica prometida uma homenagem para a próxima.E aqui está o resultado final!! Muita fibra, proteína, bons temperos...e depois de congelados, são 15 minutos na Actifry e os croquetes estão prontos!

16 de mai de 2010

Nodles de vaca com ervilhas tortas

Neste fim-de-semana tentei render a minha mãe às maravilhas do wok...e acho que funcinou!!

Os reis da festa foram as ervilhas tortas da horta e um rosbife de vaca muito bom!

Rende: 3 porções
Preparação: 40 minutos

Ingredientes:
  • 2 bifes de vaca grandes
  • 2 placas de noodles de ovo
  • tomate seco
  • meio pimento verde
  • 1 courgette
  • meia beringela
  • 1 cebola
  • 3 dentes de alho
  • 1 cenoura
  • ervilhas tortas
  • óleo de amendoim
  • vinagre (umas 5 colheres de sopa)
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 colher de sopa de farinha maizena
  • martini bianco (2 colheres de sopa)
  • pimenta e noz moscada moídas
  • sal
  • coentros picados
Procedimento:
  1. Cortar a carne às tiras finas e temperar com sal, pimenta, noz moscada, uma colher de sopa de vinagre, uma colher de sopa de farinha e duas colheres de sopa de Martini.
  2. Lavar e cortar os legumes: cenouras cortadas às meias rodelas fininhas e ervilhas tortas para um lado. Noutro recipiente colocar o pimento cortado às tirinhas finas, o courgette e a beringela aos cubos e o tomate seco aos pedaços. Cortar para outro recipiente a cebola em meias luas e ainda para outro o alho laminado fininho. (Como cozinhar no wok é muito rápido eu gosto de ter tudo já cortado e separado em recipientes. A separação faz-se pelo tempo de cozedura_ os mais rijos sempre primeiro.)
  3. Cozer os noodles consoante as instruções da embalagem, escorrer, adicionar um fio de óleo e mexer com um garfo para não colar. Reservar.
  4. Como as ervilhas tortas já eram um pouco rijas, resolvi dar uma fervura, à parte, às ervilhas e à cenoura. Depois, escorrer muito bem.
  5. Aquecer o wok no fogo alto e adicionar uma colher de sopa de óleo e metade do alho laminado. Passar a carne metade a metade (depois de escorrido o molho) e reservar.
  6. Juntar mais uma colher de óleo e adicionar a cebola e o restante alho. Acrescentar o restante vinagre e açúcar.
  7. Juntar as ervilhas tortas e a cenoura bem escorridas.
  8. Depois de bem passados, acrescentar o courgette, a beringela, o tomate seco e os pimentos.
  9. Deixar saltear, provar e ajustar os temperos se necessário. Salpicar com coentros e amendoins partidos em pedaços grandes.
  10. Agora é misturar: retirar metade dos vegetais para um parto, juntar metade da carne e metade da massa, dar umas voltas e aquecer um pouco. Misturar com dois garfos. Repetir para as metades que faltam.
E aqui está o resultado final! Até o meu irmão, que não é grande adepto de misturas, gostou. Disse que é um prato bonito! E quanto ao sabor, a mãe aprovou!